Conteúdo que te movimenta.

3 Lições Simples Que Podem Mudar Sua Vida

sucesos-paisagem-3

Em 2015, eu trabalhava em uma Software House. Se você não sabe o que é isso, é uma daquelas empresas que fazem aplicativos e softwares de computador.

Um mero estagiário que, apesar da baixa remuneração, gostava muito do seu trabalho.

Só tinha um problema: o mal do século me assolava todos os dias da minha vida. Sim, eu tinha enxaqueca diariamente.

Até descobrir a causa, foram várias consultas e tentativas desesperadas de amenizar o sofrimento. Mal sabia eu que o sofrimento estava bem a cima de mim.

Literalmente.

O que tornava minha vida 10 vezes mais difícil era o ar-condicionado.

Foi nessa época que descobri que tinha o maravilhoso combo sinusite + rinite. E foi também nessa época que eu decidi que, se eu quisesse ter uma vida sem enxaqueca e longe dos ares-condicionados, eu teria que empreender.

Avance minha história 3 anos e aqui estou eu, pra te contar algumas das lições mais valiosas que eu aprendi nesse tempo de empreendedor digital autônomo — nome chique né?

 

Primeira lição: Declaro-o culpado

Pela primeira vez na minha vida eu me vi 100% responsável por todas as minhas ações e suas consequencias.

Se algo desse errado, eu era o único culpado.

Não tinha como culpar outras pessoas da equipe e nem como deixar o chefe assumir o problema quando o cliente ligasse esbravejando.

MAS (sim, em maiúsculo, pois é um dos motivos que me fizeram empreender) se algo desse certo, a culpa também era minha.

Nada de colegas de equipe levando o crédito pelo meu trabalho e nem meu chefe recebendo aumento por algo que eu fiz.

Eu sou recompensado conforme eu trabalho. Diretamente proporcional. Sem intermediários, sem bodes expiatórios, sem desculpas.

E é exatamente por isso que eu tenho que trabalhar bem.

A motivação do meu trabalho está em… trabalhar. Se eu não fizer, ninguém vai fazer por mim. Se o cliente não estiver satisfeito, ele termina o contrato e procura outra pessoa.

Mas, e se algum dia eu não estiver afim de trabalhar? Às vezes acordamos já cansados ou com zero energia para tirar a bunda da cadeira e… sentar a bunda na cadeira do escritório, no meu caso.

Muitas pessoas têm a visão — errada — de que empreendedores são sempre motivados e empolgados, dormindo 4 horas por noite, trabalhando 12+ horas por dia e viajando o mundo inteiro indo em conferências super iradas de startups! Uhul!

Érr… Não. Pelo menos não no meu caso.

Não é incomum acordar com vontade de dormir. Depois do almoço, a cama fica inexplicavelmente irrestível (na verdade é porque seu sangue vai para o estômago para fazer a digestão e blá blá blá, mas você entendeu).

E eu tenho certeza que você já passou por isso.

Afinal, temos algo em comum: somos humanos. Mais que isso, somos mamíferos, e mamíferos são preguiçosos por natureza.

Se você tem um cachorro ou gato sabe do que eu tô falando. Mas a diferença entre nós e seu cachorro é que ele não tem contas pra pagar. Seu gato não tem sonhos e ambições.

Você já viu um cachorro se forçando a acordar pra ir na academia e ficar sarado?

(Se sim, você tem uma ótima oportunidade de criar um canal no YouTube).

Então, como vencer a falta de motivação? Motivados ou não, o mundo continua a girar — em um ritmo mais acelerado do que conseguímos acompanhar, às vezes.

Segunda lição: Se você não tem motivação, crie-a.

Vou te contar um SUPER segredo que demorei 20 anos pra aprender. Mas antes, vamos falar de motivação.

Pegue um papel e caneta, abra seu Evernote ou seu Google Keep e anote isso para nunca esquecer:

Se você esperar a motivação bater na sua porta para te ver, você vai morrer de saudades. É exatamente assim que a procrastinação funciona.

Se você espera estar motivado para ir à academia ou começar seu projeto pessoal, você já deve ter percebido que não funciona muito bem, né?

Você se matricula na academia. Compra a roupa certa, a luva pra não dar calos e começa bem, empolgadão! Na primeira semana, tá tudo ótimo. Maromba!

Na segunda, é melhor faltar alguns dias, já que está chovendo.

Na terceira, a nova série do Netflix é realmente muito boa né?

Isso é NORMAL. Não se sinta mal por isso.

Au contraire, mon ami.

Pode abrir um sorrisão no rosto, porque eu vou te ensinar como lidar com isso HOJE. E é mais simples do que você imagina.

MOTIVAÇÃO gera AÇÃO.

É assim que a vida funciona. De repente vemos alguém semi-nu no Instagram e bate aquela vontede de ir malhar. Ou então depois de horas sentado, surge a fagulha que você precisava pra começar seu livro. Certo? Certo?

PEEEM. Errado. Isso era o que você acreditava até agora.

Isso é o que pessoas reativas fazem. Você não é uma pessoa reativa. Pelo menos não mais.

Você é uma pessoa proativa! Você não espera as coisas acontecerem. Você busca o que você quer. Você corre atrás dos seus sonhos porque sabe que só assim eles vão correr na sua direção.

Então, como fazer?

O princípio da ação

Agora que você não espera a motivação surgir, como você cria a motivação?

Invertendo o fluxo.

Você começa com a ação. Você se força a começar suas tarefas — é disciplina o nome disso, né?

Uma vez que você começou, tudo fica mais fácil. Sabe por quê?

Porque começar é a parte mais difícil.

Você fica imaginando tudo que pode dar errado: as pessoas não gostarem do seu trabalho, ser ridicularizado e xingado muito no Twitter, ter jogado horas e horas no lixo, em vão.

E foi exatamente esse o pensamento do criador do Uber:

Ah, deixa isso pra lá. Já tem táxi, já tem ônibus, pessoal já tá com carro. Vou perder meu tempo com isso não.

Ou então quando pensaram em mandar o homem pra Lua pela primeira vez:

Lua? Nah. Pra quê? Tá bom aqui. Tem água, lanche, futebol, cerveja, décimo terceiro… Mexe com isso não. Sem contar que a chance de você conseguir mandar um ser humano pra FORA DO PLANETA é nenhuma, né. Lua tá loonge…

Comece. Ligue o computador, abra o word e digite as primeira palavras. Levante da cama, coloque seu tênis de correr e saia de casa. Não pense muito senão você deita de novo. O Antagonista (aquela voz dentro da sua cabeça que tenta te convencer a não seguir seus sonhos) vai te convencer que é melhor ficar em casa.

E agora, o grande segredo.(É o) Tchan Tchan Tchan Tchan. Rufem os tambores.

Se você começar com a ação, você CRIA motivação.

Que? Você tá me dizendo que se eu começar a estudar algo que eu sempre quis aprender eu vou começar a ter mais vontade de estudar?

SIM! É exatamente isso que estou dizendo.

Quando você começa a completar mini tarefas, isso causa em você exatamente o estado que sua versão procrastinadora estava esperando. E isso vira um ciclo (positivamente) vicioso.

Quanto mais você vê os resultados da academia, mais resultados você quer ter. E querer ter resultados é motivação. Você já se provou capaz e agora quer mais.

Um atleta não espera as Olímpiadas chegarem pra começar a treinar. Ele treina antes pra obter um bom resultado quando chegar a hora. E quando o Michael Phelps ganhou sua primeira medalha, ele certamente passou a treinar com mais vontade.

 

Terceira e última lição: Não desista.

Faça suva ou faça chol, não deixe nada te impedir.

Dependendo do tamanho da sua ambição, seus amigos e família vão tentar te impedir. E eles vão fazer isso achando que estão te ajudando.

Experimente falar pros seus pais que você vai largar a faculdade que você detesta pra seguir seu sonho.

Vão achar que você está louco.

Tipo quando Thomas Edison passou anos tentando inventar um negócio que emitia luz, e só conseguiu depois de quase dez mil tentativas. Durante todas as que não deram certo, não faltou gente pra fazer piada com seu fracasso.

E a verdade é que ninguém nunca fez algo grandioso sem assumir riscos. Seja arriscar perder seu tempo, dinheiro ou ser ridicularizado: se te dá um frio na barriga, significa que você está no caminho certo.

Seja a voz dentro da sua cabeça ou as pessoas ao seu redor tentando te desanimar: não ceda. Não desista.

E tudo bem se você fracassar.

Afinal, é no fracasso que está o aprendizado. Thomas Edison disse que nunca falhou, apenas descobriu dez mil formas que não funcionavam.

Eventualmente, você vai perceber que louco é quem não tenta.

 Garoto subindo ao ceu

Resumo da Ópera

Por mais que você não tenha culpa de algumas coisas que aconteçam com você, você tem responsabilidade.

Se alguém deixa um bebê na sua porta, você não tem culpa, mas tem responsabilidade sobre o que acontece a seguir.

E empreender é exatamente assim, mas são vários bebês sendo deixados na sua porta o tempo inteiro.

É, essa metáfora ficou meio estranha. Mas você entendeu — eu espero.

Falando em responsabilidade, se você quer conquistar qualquer coisa na sua vida, você não deve esperar pela motivação. Você deve criar a motivação através da ação.

Desligue suas notificações, saia da cama e comece seu projeto. Em pouco tempo a motivação vem e junto com ela as recompensas do seu esforço. Mantenha o foco em onde você quer chegar. Trabalhe para ser a pessoa que você precisa ser para ter o que você quer ter.

E para ter o que você quer ter, você vai precisar fazer coisas que você não faz. E não vai faltar gente pra dizer que é loucura ou que você deveria continuar fazendo o que você já faz. Afinal você está empregado e não deveria estar reclamando!

Mas não funciona assim. Você pode ser grato pelo que você já tem e querer mais ao mesmo tempo. Errado é você não ser a melhor versão de você mesmo.

O mundo está cheio de oportunidades e é injusto com si mesmo deixar de aproveitá-las.

Portanto, fique com esse clichê que não deixa de ser verdade:

Siga seus sonhos, não desista e beba bastante água!

Entre para o clube secreto e aprenda a imprimir dinheiro (ou algo parecido)
CUIDADO! Ao clicar nesses botões você pode acabar me ajudando imensamente.

Pronto. Falei. Agora é sua vez: